Intolerância à Lactose, um mal que atinge grande parte da população Mundial

A intolerância à lactose é uma condição muita das vezes difícil de se identificar, porém estima-se que 70% da população mundial a tenha em algum grau. Só no Brasil estima-se que 40% da população seja intolerante à lactose, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria. Ao se descobrir que o que se pensava ser apenas uma indigestão é na verdade intolerância à lactose, a primeira pergunta que provavelmente será feita é a seguinte; E agora?

Não vamos dar vida ao desespero, entender o que é esta condição e como lidar com ela é a melhor coisa a ser feita neste momento.

É certo que alguns cuidados com a alimentação terão que ser tomados, mas isso não é o fim e nem motivo para achar que será impossível e nem desanimar. Vamos entender melhor esse assunto!

Leite sendo rejeitado

O que é Lactose?

A lactose é classificada como um carboidrato. Ela é responsável por dar aquele sabor gostoso e adocicado ao leite de origem animal, entre eles o famoso e o mais utilizado, o leite de vaca. Sendo assim, a lactose também pode ser classificada como o açúcar do leite.

A lactose se transforma em energia no nosso possui várias funções benéficas ao nosso organismo, como estimular o intestino a produzir bactérias boas, contribuir para a absorção de vitamina D, fósforo,cálcio, zinco, manganês e magnésio. 

Mas se a lactose é tão benéfica, por que ficamos intolerantes a ela? Primeiramente vamos entender o que é a intolerância à lactose.

O que é a Intolerância à Lactose?

A intolerância à lactose é a diminuição da produção da enzima lactase, responsável por quebrar a lactose em carboidratos mais simples para uma melhor absorção pelo intestino, permitindo assim que ela seja aproveitada no organismo para geração de energia. 

Quando o nosso corpo não produz, ou produz de maneira insuficiente a lactase, a lactose é fermentada pelas bactérias presentes no intestino grosso, causando a má digestão da lactose.

A intolerância à lactose pode ser primária ou congênita, ou secundária, É considerada primária quando é transmitida pela herança genética e a ausência da lactase é desde o nascimento do indivíduo. a primária ainda pode ser classificada como primária do tipo adulto, que é um declínio natural da produção de lactase nesta fase da vida, ou por período prolongado sem ingestão de leite. 

A secundária é resultado de alguma doença ou condição que altera a mucos do intestino. Neste caso pode até ser reversível à medida que a doença que ocasionou a intolerância termine. 

Como o Diagnóstico é Feito?

O diagnóstico pode ser feito de duas maneiras, através de um exame de sangue feito após a ingestão de lactose. Se o exame mostrar um aumento da glicose no sangue significa que há absorção da lactose pelo organismo. Se não houver aumento da glicose e o paciente apresentar sintomas gástricos e intestinais significa que ele é intolerante à lactose.

O outro método de diagnóstico é através de um exame respiratório, o teste de hidrogênio. Após consumir lactose a quantidade de excreção do hidrogênio é monitorada durante 4 horas. Caso o resultado não seja satisfatório e houver má digestão, indica que o paciente é intolerante à lactose.

Quais Alimentos Possuem Lactose?

No geral todos os leites de origem animal e seus derivados possuem lactose e consequentemente os alimentos que os contém, também têm lactose. Deve-se ter cuidado com os alimentos que possuem lactose em uma menor proporção, e aqueles que a gente nem sequer imagina que possuem leite. Alimentos como presunto, batata chips, salames e molhos para saladas podem conter em sua composição o soro de leite, manteiga, queijo e leite em pó.

Quais são os principais Sintomas da Intolerância à Lactose?

  • Diarréia
  • Enjôos e vômitos
  • Inchaços
  • Dores Abdominais
  • Excesso de gases
  • Cansaço ou dores musculares
  • Dores de cabeça
  • Baixa concentração

Como Aliviar os Desconfortos Causados Pela Intolerância à Lactose

Não se deve optar por uma dieta restritiva devido à falta dos nutrientes que o leite pode fornecer, deve-se encontrar alternativas que possibilitem o consumo. Um profissional de saúde é o mais indicado para auxiliar nas escolhas a serem feitas para esse estilo de alimentação. 

Dentre as alternativas de consumo, a enzima lactase na alimentação é uma ótima solução que permite o consumo dos alimentos que possuem leite, sem causar os sintomas desagradáveis. O suplemento irá fazer as vezes da lactase que o organismo não produz e auxiliará na quebra da lactose, facilitando a absorção pelo organismo.

Conclusão

Com a observação correta e a alimentação equilibrada no que se trata da lactose, e com o auxílio da enzima lactase como suplemento é possível ter uma vida normal e sem complicações com a intolerância à lactose. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *